Up ou down?

Este casarão, na esquina das ruas Vergueiro e Carlos Petit, não existe mais desde 2005. Acho uma pena, porque junto com o reservatório da Sabesp que fica bem em frente, ele era um importante marco visual na cidade. E também tinha a sua importância histórica, por ter sido a casa da família Petit, fundadora da Vila Mariana. Foi a partir dali que o bairro começou a se desenvolver, no início do século passado.

No terreno foi erguido um condomínio de 28 andares, de arquitetura anódina e nome pretensioso: o “Up Vila Mariana”. O prédio é igual a tantos outros que vão pipocando pela cidade. Da antiga casa  de estilo meio florentino, não sobrou nenhum vestígio.

Mas o que mais me incomoda nisso tudo são as peças de marketing do empreendimento, com pérolas como “more onde um dia foi o berço da Vila Mariana” e “não existe nada mais gratificante do que morar em um lugar que tem história”. Parece piada, mas infelizmente não é.

(A foto da casa é de Gabriel Rostey, reproduzida de skyscrapercity.com. A imagem abaixo dela é do site do empreendimento: upvilamariana.com.br)

6 comentários
  1. “Lugar que tem história”… O pessoal põe abaixo e quer lucrar com uma história que eles mesmos derrubaram. Bando de caras-de-pau!

  2. Eu lembro muito bem, antes de ser demolida funcionada o Restaurante Livorno.

  3. Harley Flausino disse:

    Depois que li esse post, ontem, fiquei curioso para passar em frente ao local,atividade que acontece todos os dias. Porém, até então eu não tinha a informação do post, seja por desatenção à história local ou, talvez, por não ser originário dessa cidade. Mas o que gostaria de registrar, aqui, foi a sensação de tristeza e vazio, mesmo com a imponência do edifício, deixada, quase sempre, por onde passa o ‘gigante’ capitalismo.

  4. Há um aqui perto, que ainda não começou a ser levantado, que seria muito engraçado se usassem o mesmo slogan (“um lugar que tem história”). Afinal, ele fica nada menos que no lugar onde existia até um ano atrás uma “casa de tolerância”. É o SP4U (argh!), na Rua Pedroso, perto da Maestro Cardim.

  5. Essa foi uma das maiores perdas recentes da Vila Mariana. Lamentável!
    Pois é Alexandre, isso é de indignar!
    Outro exemplo de cara-de-pau foi um empreendimento em Pirituba, no terreno de um casarão conhecido como “Castelinho de Pirituba”. A empresa tentou durante anos evitar o tombamento do “Castelinho” para construir 3 prédios no terreno. No final ela não conseguiu, e construiu “só” 2. Mas na propaganda eles ainda colocaram “A história preservada para você”:
    Castelinho de Pirituba: "Esse patrimônio histórico pode ser seu..."

  6. Bem, se o castelinho foi mantido, ainda vá lá. Mas persiste a questão da infraestrutura urbana em um terreno onde morava uma família e agora morarão algumas dezenas (ou centanas).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: