Arquitetura efêmera

O arco do triunfo que apareceu no post anterior é, na verdade, apenas um dos exemplos de arquitetura efêmera (isto é, projetada para durar pouco) que já existiram em São Paulo.

Um outro exemplo, mais famoso, foi o pavilhão da foto ao lado, projetado por Luis Saia e Eduardo Kneese de Melo, e construído em 1951 para abrigar a 1ª Bienal de São Paulo.

A foto aérea abaixo permite ver o local exato onde o pavilhão efêmero existiu. Foi na avenida Paulista, na área que já tinha sido do Belvedere Trianon e que hoje é ocupada pelo Masp.

Mas pensando bem, a foto também dá a impressão de que toda arquitetura em São Paulo é efêmera. A não ser o traçado das ruas, o parque Trianon e um ou outro prédio, quase nada sobrou do que aparece nela…

(A primeira foto é de bienal.org.br. A foto aérea é reproduzida de saudadesampa.nafoto.net, que menciona o Museu Paulista como sendo a fonte.)

1 comentário
  1. Maritza disse:

    Esse prédio quadrado, na parte inferior da foto é o Hspital Sírio Libanês! 🙂 E exatametne do outro lado, onde existe uma área mais vazia, com casinhas pequeninas, é onde está instalado o complexo GV. Eu morei minha infância e adolescência toda subindo essa ladeira!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: