2 comentários
  1. Caro Martin Jayo, muito oportuno e excelente o texto memorialista de sua lavra.
    De forma concisa você discorreu, alicerçado em teóricos notáveis, como a preservação do patrimônio histórico é bem recente entre nós e, infelizmente, ainda não incorporada de maneira ampla, geral e irrestrita, como condição sine-qua-non pelo poder público e sociedade civil.

  2. Alexandre Spatuzza disse:

    Prezado Martin, parabéns pelo artigo e, sempre, pelos posts reveladores da cidade. Eu que a descrevo seu presente em palavras, fico maravilhado com suas colocações imagéticas. Só um detalhe, no meu PC não consegui ler os textos dos ‘pequenos exemplos’ que destacou no artigo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: