As escadas, estúpido!

Já fazia um bom tempo que estas fotos estavam me intrigando.

São dois slides que eu comprei ano passado pela internet e vieram de Portugal. O autor é, muito provavelmente, um português dos anos 70 em visita a São Paulo.

Mas eu olhava para elas e ficava me perguntando qual foi a intenção do fotógrafo. O que, afinal, esse português quis retratar?

Hoje, de repente, a ficha caiu. Só podem ter sido as escadas rolantes!!!  Já faz tempo que a gente se acostumou a vê-las por toda parte, mas há quarenta anos elas ainda eram atração turística!

As fotos são da entrada da Galeria Presidente, que atualmente está assim:

599

5 comentários
  1. Interessante! Seria legal também um post sobre as casas Clipper, que tiveram as primeiras escadas rolantes de São Paulo. Ficava no largo da Santa Cecília, hoje uma agencia enorme do bradesco.

  2. Martin, com certeza é isso mesmo. Ainda me lembro daquela placa XEROX ( era alta tecnologia na época) que chamava a minha atenção. Muito legal!
    Um abraço,
    Manoel

  3. Obrigado pela sugestão, Fernando! Sobre as primeiras escadas rolantes, eu já vi diferentes versões e não sei qual é a correta. Uns dizem que foram na galeria Prestes Maia, outros no Palácio das Indústrias do Ibirapuera (hoje pavilhão da Bienal), outros na loja Sears da Água Branca. Taí um assunto para pesquisar em um futuro post…

  4. São Paulo já se acostumou tanto a essas escadas rolantes que, na minha opinião, não entende o deslumbramento e até mesmo o medo que elas despertam em pessoas que vêm de outros lugares. Sim, medo! Em várias vésperas de feriado prolongado na rodoviária do Tietê presenciei pessoas que chegavam de longas viagens, com malas enormes, e que depois de olhar para essas escadas por alguns segundos optavam por subir pelas escadas convencionais. Pode parecer bobagem aos “calejados”, mas o “normal” em São Paulo ainda assusta e intimida a muitos… Fiquei feliz em ajudar algumas dessas pessoas, mas outras mesmo assim não enfrentaram o “desafio”. Acredito que uma rodoviária deste porte deveria ter funcionários mais “proativos” – digamos assim – para esses tipos de dificuldade, e não apenas atentos a dúvidas sobre guichês e plataformas… Outro ponto: São Paulo acredita que pessoas nascem sabendo que devem permanecer à direita nas escadas rolantes. Não, elas não nascem sabendo. Eu mesma fui orientada por um amigo na minha primeira ida hehe! Novamente minha opinião: os avisos no metrô sobre permanecer à direita para que outros possam se locomover pela esquerda geram uma distorção; não deveria ser “normal” que pessoas corram nas escadas, sejam rolantes ou não! E o risco de acidentes… Bom, é a visão de quem vem do interior 😀

  5. Daniel Ávila disse:

    isso significa que, nos anos 70, a galeria estava sempre aberta? (assim como muitos outros lugares privados — e públicos…)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: