Cachorro perdido

A cidade era mais gentil e o marketing imobiliário era bem mais acanhado.

Vejam só, por exemplo, como o edifício Prudência, um dos ícones da arquitetura moderna brasileira, foi promovido nos jornais: com um anúncio modesto, com direito até a erros de português (“dois elevadores privativo”) e dividindo espaço com anúncios de cachorro perdido.

Com essa simplicidade toda, vendia-se a arquitetura de Rino Levi e o paisagismo de Burle Marx.

607

(Imagem reproduzida do jornal A Gazeta de 11 de novembro de 1950)

1 comentário
  1. Martin, kkk! Até a filha da Ingrid Bergman se naturalizou americana (diz o jornal).
    Um edifício com apartamentos nesse estilo, hoje, ocupariam um suplemento do jornal, rs…rs!
    Um abraço,
    Manoel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: