Bosque da Saúde

659

No post de ontem eu comentava que a Praça da Bandeira, apesar do nome, nunca foi uma praça de verdade. Aí meu amigo Sergio Kulpas me provocou: e o Bosque da Saúde, bairro de classe média na zona sul, será que algum dia foi um bosque?

Tá aqui a resposta, na forma de um anúncio e um cartão postal. O anúncio saiu na primeira página do Estadão de 9 de novembro de 1925, dia em que se inaugurava uma linha de bonde até o bairro que começava a se urbanizar. O postal é um pouco mais antigo: circulou em outubro de 1909.

660

E de quebra vai a planta do arruamento original do bairro, também reproduzida do Estadão:

661

19 comentários
  1. Diógenes disse:

    eu li que o Bosque da Saúde foi um empreendimento da Cia Antarctica assim como o Parque Antarctica. já ouviu algo a respeito, Martin?

  2. Nunca vi nada a respeito… Quando tiver um tempo procuro, e se achar algo posto aqui. Abraço!

  3. Sheila disse:

    Havia um bosque sim, mas claro que um bosque fadado a desaparecer. No início funcionou como chamariz para o loteamento, o que na realidade, era o que importava. Depois… como tantas áreas verdes existentes na cidade… passou por alterações que nem de longe lembram o que era a cidade de São Paulo. À exemplo das antigas edificações…
    O “progresso” fez a cidade crescer e se expandir, mas a que custo!…

  4. Muitíssimo interessante. Abs.

  5. josé carlos vaz disse:

    Martin,

    Você tem a data do plano do arruamento?

    Também já vi algo sobre o Bosque ser privado, mas aberto ao público,. Não sei se foi aberto só para viabilizar o loteamento, cuja data nào conheço, mas creio ter lido em algum lugar que ele funcionou como local de lazer por alguns anos.

    Nunca vi um mapa com a área do bosque demarcada. O plano do loteamento fala que é do loteamento DO bosque, dando a impressão que a área é a mesma, mas não tenho informação sobre o tamanho exato do bosque.

    A letra A deve ser o ponto de partida do bonde, e fica aproximadamente onde hoje é a Praça da Árvore.

    O ponto final do bonde, que no anúncio aparece como R. Jatahy X R. Jussara, hoje é a esquina das Ruas Tiquatira e Jussara.

    Várias outras, além da Jatahy => Tiquatira, mudaram de nome (segundo consulta ao google maps):

    R. Sapucaya => r. Samambaia
    R. Jandaia => R. Jaguari
    R. 1 => R. D. Bernardo Nogueira
    R. Garapuava => R. Guararema
    Av. Gironda => Av. Itaboraí (que ficou seccionada pela canalização do Riacho do Ipiranga/Av. Abrãao de Morais)

    Av. Sexta => Rua Luis Góis até a Av. Abrãao de Morais, depois R. Vigário Albernaz
    Rua dos Martyres => R. Jaci
    R. Nuporanga => R. Gonçalo da Cunha
    R. Itatira (e trecho mais no miolo do loteamento cujo nome não consegui ler) => R. Guimiranga

    Av. Marginal => Av. Abrãao de Morais (Imigrantes)

    R. Curuzu => virou um trecho da R. Caramuru, que já aparece no mapa
    Trav. Curuzu => R. Juá
    R. Tuiuty => R. Bertioga
    R. Marechal Polidoro => R. Dias Toledo
    R. Conde de Porto Alegre => R. Dr. Nogueira Martins
    R. Andrade Neves => R. Catulo da Paixão Cearense

    R. Perybebuy (?) => R. Manoel Carneiro Silva (a linha de transmissão de energia continua lá)
    R. Cerro Corá (nada a ver com a da Lapa) => R. Artur Thiré
    R. Itaguassu => R. Santo Irineu
    R. Angahy => R. Tristão Mariano

    A rua que faz a divisa leste do loteamento, cujo nome original não consegui ler, hoje é R. Manuel Coelho da Silva

  6. Oi Vaz,
    Só vc mesmo pra fazer esse estudo tão detalhado!
    A planta do bairro também saiu no Estadão no dia 9 de novembro de 1925. O empreendimento imobiliário e a chegada do bonde parecem ter sido simultâneos. Pelo jeito faziam parte do mesmo pacote…

  7. amaury disse:

    a rua Curuzu foi parar no Alto da Lapa.

  8. Com meu parco conhecimento de urbanismo (e tendo morado na vizinha Mirandópolis), me parece que há uma falha conceitual no loteamento do Bosque da Saúde: os quarteirões muito longos. Até hoje é difícil e confuso se movimentar por lá, seja de carro ou a pé.

  9. amaury disse:

    também morei em Mirandópolis, por muitos anos.

    realmente os quarteirões na Saúde são longos demais.

    por outro lado, me parece que a escala do desenho do loteamento não está perfeita. os terrenos mapeados são muito maiores do que os lotes reais que vemos nas ruas.

  10. Olá, eu tenho uma planta escaneada da Cia Parque da Moóca, de 1936, mostrando o loteamento do bairro. tenho também uma perspectiva do Viaduto Pacheco Chaves, de 1962. Esse desenho mostra uma parte do viaduto (escadaria) que nunca foi construída. Interessa? se sim, para que e-mail eu envio? Abraços!

  11. Obrigado, Edison! Acabo de publicar um post, com uma das imagens. Espero que goste. Um abraço!

  12. Sergio TM disse:

    Martin, Boa noite, agradeço pelo teu post, ajudou a fazer o trabalho de Ciências do meu filho, sobre nosso bairro da Saúde!
    Ótimas informações, valeu!!

  13. Fico muito feliz, Sergio! 🙂

  14. Lincoln disse:

    Eu sempre tive a mesma dúvida. A Igreja q frequento tem sede em SP nesse bairro, e existem muitas fotos dela em construção, na década de 50, q mostra um bairro muito diferente. Estou restaurando este acervo de fotos, mas ainda não cheguei nestas…

  15. Anselmo Donizetti de Oliveiraeira disse:

    Como faco para falar com o lincoln?

  16. Anselmo Donizetti de Oliveira disse:

    Gostaria de deixar um mensagem para os interessados no bairro Bosque da Saúde…entrem no facebook: MEMÓRIA BOSQUE DA SAÚDE…encontrarão muitas fotos pertinentes ao bairro postada por moradores…Abs.

  17. Lincoln disse:

    Pode falar comigo atraves da minha pagina no facebook.com/linckfilms

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: