A dignidade possível

No início dos anos 70, o Parque Dom Pedro ainda não tinha terminado de morrer. Graças a este quiosque destelhado, herança de tempos melhores, ele mantinha um resto de orgulho e conseguia agonizar com alguma dignidade.

Não sei quanto tempo mais o quiosque durou. Provavelmente muito pouco. E sua derrubada  talvez tenha sido o tiro de misericórdia para o parque moribundo. Nada mais restou por ali que lembrasse um parque.

O autor das fotos é Leto Esher, um leitor do blog. Depois de guardá-las por mais de 40 anos, ele decidiu compartilhá-las conosco. Agradeço ao Leto esse gesto generoso.

E quem gostou deste post, sobre a morte do parque, talvez também goste deste outro, sobre o nascimento.

740

741

2 comentários
  1. Cupertino disse:

    Aliás, caríssimo memorialista, em se tratando do nosso querido “Centro Velho”, aquilo que ainda não morreu continua agonizando a cada minuto que passa, impiedosamente.

  2. Minha primeira impressão ao ver a foto de cima foi que era uma quadra. Primeira impressão apenas, já que rapidamente percebi que se tratava da pista, provavelmente, da Avenida do Estado. Vale lembrar que uma manchete do DIário da Noite, no fim da década anterior, foi “Viaduto melhora parque”. A “melhora”, realmente, está visível nas fotos acima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: