Para os detalhistas

A foto foi tirada de alguma janela do edifício Saldanha Marinho, na rua Líbero Badaró, em direção à Paulista, e é daquelas que me fazem perder muito tempo.

Passei horas passeando pela 9 de Julho (à direita) e pela rua Santo Antônio (à esquerda), parando em cada porta, lendo os letreiros, explorando cada lugar e reparando nos detalhes. São tantos, que não vou falar deles aqui. Sugiro que vocês mesmos os procurem. É só clicar na foto que ela cresce o suficiente. Bom passeio!

A foto é de Aristodemo Becherini (1911-1985) e está catalogada na coleção do Museu da Cidade como sendo de 1950.  Mas o Fabio de Paula, que mandou a foto e sugeriu o post, desconfia que essa data esteja errada: deve ser um pouco antes, perto de 1945.

739

(Quem gostou deste post provavelmente também vai gostar deste outro.)

17 comentários
  1. Um detalhe que me chama atenção nas fotos antigas de São Paulo é que os pedestres sempre tiveram o costume de andar na rua – um costume que me chamou a atenção quando cheguei aqui, já nos anos 90. Talvez seja uma herança da São Paulo caipira do século 19.

  2. Sheila disse:

    Imagem preciosa!!!

  3. Certamente não é 1950, pois a foto foi tirada antes de 1947, ano em que o Viaduto Nove de Julho (ausente da foto) começou a ser construído.

  4. A estrutura à esquerda parece ser o Viaduto Jacareí. Seria a obra imediatamente atrás o início da construção do Edifício Viadutos?

  5. Oi Alexandre, creio que não. Creio que é a obra de abertura da Maria Paula (repare que, no lado direito da St Antonio, segue a mesma obra). Me parece que parte desta área deu origem à praça defronte ao Viaductos. Uma boa referência é a rua da Abolição, logo acima.

  6. OI, Fábio. O Viaduto Jacareí é o viaduto “invisível” onde fica a Câmara, justamente ligando a Rua Maria Paula à esquina das ruas Abolição e Santo Antônio. 🙂

  7. Isac disse:

    É isso mesmo Alexandre. E seguindo o caminho de onde hoje é o Vd. 9 de julho dá pra ver o rastro de destruição das desapropriações para abertura do mesmo.
    Legal perceber que a rua/vd. Major Quedinho ligava mesmo nível com a rua Alvaro de Carvalho (hoje essa última passa por baixo da primeira).
    É possível ver também o Colégio des Oiseaux logo acima desse cruzamento. E dá pra ver o grande arraza quarteirão que é a praça da Bandeira.

  8. amaury disse:

    a carroça com o burrinho está estacionada em frente ao futuro Joelma, certo?

  9. claudio renato simoni disse:

    Exatamente Amauri, e, uma curiosidade: subindo a Rua Santo Antonio, a casa em frente ao segundo poste (à direita – na parte de baixo e central da foto) é a casa onde um químico matou a mãe e as duas irmãs em 1948, e que ficou conhecido como “o crime do poço”. Abraço.

  10. Linda foto, quanta coisa para se ver! Aquela rua dos Elevadores Hispano-Brasil seria um trecho desaparecido da João Adolfo?

  11. Essa rua fica onde hoje está o Edifício Saint Patrick.

  12. Beatriz Rivadávia disse:

    Este post estava guardado para eu ver. Estou um pouco atrasada nos meus e-mails, não é? ADOREI a foto, e só depois de examiná-la muito bem, vim ler os comentários. Fantásticos. Alguns, jamais descobriria e achei interessante até o comentário sobre o “Crime do poço”, que nunca tinha ouvido falar. Essas fotos do Martin são incríveis. E compartilhar no blog, com espaço para comentários enriquece muitíssimo!

  13. Beatriz Rivadávia disse:

    Essas árvores na abertura da pça citada acima seria o terreno da União Cultura Brasil-Estados Unidos ou estou viajando? E abrindo bem a foto, que edificação grande/onde é aquela lá em cima à esquerda, e acima dela só árvores?

  14. Joao Marcos disse:

    O “crime do poço” ocorreu aonde hoje existe o Joelma. Essa foto é bem interessante porque varios pontos importantes da regiao ainda nao existiam… ao fundo, no viaduto da Rua Martinho Prado, vemos que a sinagoga ja existia (ela foi fundada em 1932).. o predio que fica em sua frente, ainda nao havia sido construido… alias, nenhum predio principal daquela rua ainda havia sido construido.. e hoje, temos um predio enorme em construcao do lado direito, esquina com a Rua Santo Antonio. No Viaduto Major Quedinho, nao temos nenhum predio, principalmente aquele predio lindo com trepadeiras em toda sua fachada… do lado direito, aonde ha a propaganda da YANTOL, temos um predio novo da Cyrela enorme… e a rua ali ainda nao passava por baixo do viaduto, ela acabava ali… o mesmo para o predio antigo de “esquina”, o edificio garagem, o predio do jornal Estadao e o hotel Jaragua… existe um predio antigo, na direcao do atual Caetano de Campos da Praca Roosevelt… ali funcionava o antigo Colégio Des Oiseaux

  15. Olá a todos, bela foto. Olhando detalhadamente, reparei que na parede da casa na primeira rua que aparece na parte inferior da foto, tem um cartaz com um nome “que esta escrito errado” que é MARYLA JONAS, se trata de uma virtuosi pianista Polonesa que fez uma turne pelo Brasil de Junho até Novembro de 1940, provavelmente a data da foto. Obrigado!

  16. francisco soares disse:

    Foto incrível! Para cada lugar que se olha dá pra descobrir diversas maravilhas, com lençóis aparentemente sendo quarados ao sol ao lado da av. 9 de julho (lateral direita da foto) ou um homem tendo seus sapatos engraxados também na mesma avenida (canto inferior da foto). É pra se ficar horas analisando.

  17. Eu to chocado. Nunca vi uma foto dessa região em tão boa qualidade e com tamanha diferença.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: