Realismo em 3D

780Fabricada nos Estados Unidos entre 1947 e 1971, a Stereo Realist era uma câmera fotográfica estereoscópica que chegou a ser bastante popular na década de 50. Ela usava filmes comuns, de 35 mm, para produzir slides duplos que, vistos no aparelho apropriado (uma geringonça chamada Stereo Realist Wiewer),  mostravam as imagens em 3D.

Por volta de 1952, algum gringo usou a máquina em São Paulo. O que me leva a crer que a data seja essa é a construção do edifício Conde de Prates, que aparece recém-iniciada atrás dos tapumes, no terreno do antigo Automóvel Clube.

Mas se a câmera era Realist, a anotação na moldura do slide não foi tanto. O sujeito podia ser até bom fotógrafo, mas confundiu o Anhangabaú com o Jardim da Luz! 😀

781

782
O slide estereoscópico estava à venda na internet, e a foto da câmera é reproduzida de  www.nationalmediamuseum.org.uk.

E quem gostou deste post provavelmente também vai gostar deste outro.

2 comentários
  1. Cupertino disse:

    Essas fotos coloridas da década de 50 têm um valor mágico, trazem para mim uma sensação indescritível. Seria o olhar da visão “real” de algo que permanece impreciso num fundo de memórias e imagens de um tempo cada vez mais rapidamente distante, para sempre perdido. Grato por me proporcionar essa emoção. Parabéns uma vez mais pela pesquisa.

  2. Julieta maia disse:

    e eu discutindo com o meu marido, dizendo que era estação da Luz… ora bolas, Manoel Maranata vc estava certo, ora pois, pois.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: