A polêmica dos arcos

783

Hoje tenho duas leituras para sugerir.

A revista Minha Cidade acaba de publicar dois artigos, com posições contrárias, sobre a recente polêmica envolvendo o grafite nos Arcos do Bixiga. Um deles é meu, em parceria com meu colega André Fontan Köhler, e o outro é do arquiteto e professor Carlos Lemos. Ambos são ilustrados com fotos minhas.

O artigo meu e do André é este: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/14.175/5439.

E o do professor Lemos é este: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/minhacidade/14.175/5440.

Espero que gostem. E viva o debate!

10 comentários
  1. iddeia cultura e pequisa disse:

    Reblogged this on iddeia cultura e pesquisa and commented:
    Os artigos propostos pelos colegas é vivo e ressalta o debate sob a ótica da arquitetura X grafite e na outra ponta a cidade X arte . Nem tanto ao mar nem tanto a terra diria alguém com viés de poliana. Eu particularmente acho a ideia de incrementar na cidade grafites boa, mas com a necessidade implícita de uma curadoria muito diferente de dirigismo, pois a qualidade das artes ali impressas deixam a desejar na qualidade estética tanto do traço quanto dos temas impressos. Vale a pena ler os artigos dos colegas arquitetos.

  2. Lea K disse:

    Muito triste esses grafites nos Arcos do Bixiga, fiquei chocada com essas aberrações que fizeram por lá.
    Concordo com o professor Carlos Lemos: não é uma parede qualquer, e sim uma estrutura única e histórica na cidade.
    Martin, adoro seu blog, mas fiquei decepcionada com seu texto.

  3. Lea K, diferença de opiniões, é a democracia que tanto buscamos, ninguém é obrigado a gostar ou odiar, o que acho que não podemos é transformar uma guerrinha entre o bem e o mal.

    Como disseram, viva o debate!

  4. Independente de questões político-ideológicas, a qualidade artística dos grafites é péssima, aquilo ficou mais parecido com um desenho em que se derramou solventes; Horroroso

  5. Nem sabia desta polémica toda, mas quando voltei de férias, passei pela 23 e estaba tudo muito da hora.

  6. Lea K disse:

    SavianoMarcio, como vc mesmo disse: diferença de opiniões! Eu tenho o direito de não gostar dos grafites e não gostar do texto também. Não estou fazendo nenhuma guerrinha, apenas expressando minha opinião!

  7. Concordo integralmente com o artigo do Martin e do André. A questão central para mim é que não houve nenhuma pintura nos arcos mas sim nos muros de arrimo que já foram pintados e repintados inúmeras vezes e voltarão a sê-los, já que o grafite é uma arte transitória. A discussão, me parece, tem fundo político-partidário. Os ódios fabricados fazem mal à saúde da cidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: