Primeiros a chegar

Não fosse por alguns de seus primeiros prédios, seria até difícil reconhecer a Paulista. Quando a foto foi tirada, no final dos anos 50, a avenida ainda tinha mais casas do que edifícios, e mais árvores do que carros. Mas a transformação já estava em curso.

O edifício Dumont Adams, hoje desfigurado, aparece no canto esquerdo. O Saint Honoré, que hoje some tímido entre os vizinhos, ainda está imponente no lado direito. Mais ou menos em frente a ele está o Pauliceia, ao lado de uma mancha marrom que parece ser a escavação para o futuro prédio da Gazeta. Logo atrás, meio embaçado, está o edifício Savoy, que hoje em dia ninguém mais conhece pelo nome: é o prédio do McDonald’s, na esquina da Joaquim Eugênio.

A foto, infelizmente não muito nítida, é de um cartão postal. Ela certamente foi tirada do alto de um outro prédio, o Baronesa de Arary.

799

E quem gostou deste post provavelmente também gostará deste outro.

2 comentários
  1. Cupertino disse:

    Fabuloso o registro desse momento de “transição”, digamos, assim; é possível extrair desse documento uma série de inferências.

  2. dá para ver perfeitamente o hospital Matarazzo a médio plano entre dois edificios,morei na Al ribeirão preto na minha infância(inicio da decada de 60) atrás de onde hoje se encontra o Maksoud plaza,o sobradinho geminado continua lá

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: