Quaiscalingudum

“Não posso ficar / Nem mais um minuto com você / Sinto muito, amor / Mas não pode ser / Moro em Jaçanã / Se eu perder esse trem / Que sai agora às onze horas / Só amanhã de manhã”

Imortalizado no samba de Adoniran Barbosa, o trem da Cantareira (ou tramway da Cantareira, como também era chamado) é lendário em São Paulo.

Mas embora esteja tão presente na memória afetiva da cidade, as fotos que restaram dele não costumam ter qualidade. A internet está cheia delas, mas são imagens em preto e branco, com baixa resolução e pouca nitidez.

Por isso eu fiquei surpreso quando descobri estas. Nunca tinha visto fotos do trem a cores, e muito menos com esta riqueza de detalhes. Destaque para a estação Guarulhos, que por sinal continua em pé até hoje, embora evidentemente não seja mais usada como estação.

As fotos são de setembro de 1963 (essa é a data da revelação, impressa na moldura dos slides kodachrome). Foi justamente nessa época que Adoniran compôs o samba, que seria lançado em disco, pelos Demônios da Garoa, em 1964.

O trem, que circulava desde 1893, foi desativado menos de dois anos depois destas fotos.

As fotos são reproduzidas de slides de 35 mm da época, que apareceram à venda em Bethlehem, no estado americano da Pensilvânia. Como foram parar lá, não faço ideia. Mas fico feliz de tê-les achado e poder dar esta pequena contribuição à memória iconográfica do trem das onze.


Atualização em 24 de novembro:
Cinco meses depois da publicação, o vendedor lá em Bethlehem descobre que tinha mais dois slides, e eu não podia deixar de acrescentá-los ao post! Gostei especialmente da segunda imagem, que é ainda mais rara que as anteriores. Nela o trem aparece puxado por uma das locomotivas a diesel que, quando a linha já estava para ser desativada, chegaram a ser usadas em substituição às tradicionais a vapor.

935936

 

 

4 comentários
  1. Claudio B. Elias disse:

    Impressionante a qualidade das fotos.

  2. Carlos Quintana Malavasi disse:

    Muitas vezes eu viajei nesse trem, da Cantareira até Santana e outras até Guarulhos, Vila Galvão e etc. saudades mesmo e muito bom ver essas fotos.

  3. Julio Moraes disse:

    Consegui identificar o local exato da fotografia tirada a bordo do trem, numa curva. Fica na Rua do Tramway, Vila Paulicéia. O lugar está muito modificado mas os quatro sobrados no alto do morro servem para a identificação. Fui ao local e conversei com moradores antigos, que reconheceram as casas e deram até os nomes dos antigos moradores. A ruazinha inclinada que se vê no lado esquerdo da foto chama-se Rua Epopeo. Se fosse possível, publicaria uma foto atual do lugar.

  4. Que coisa sensacional, Julio! Eu jamais conseguiria identificar esse lugar. Se você tiver a foto atual, mande para quandoacidade@gmail.com que eu a acrescento ao post. Um abraço e obrigado!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: