A cidade era mais Gentile

Desde que fui apresentado a estas fotos pela Katia Kouzelis, uma leitora do blog, não consegui sossegar até fazer o post. Fiquei fascinado pelo acervo: são centenas de imagens, das quais estou publicando aqui somente uma pequena parte.

Elas foram feitas entre as décadas de 1920 e 1940, retratando os letreiros, anúncios e painéis publicitários que o empresário Miguel Braz Gentile, proprietário da “Officina de Pinturas Gentile”, espalhava pela cidade. Eu nunca tinha ouvido falar de Miguel nem de sua oficina, e fiquei maravilhado.

Hoje em dia, a arte de Miguel seria impossível. Desde 2007, ela está banida por lei das fachadas de São Paulo, em nome da “limpeza”. De qualquer maneira, as fotos que ele deixou são um registro fabuloso da história da cidade e da publicidade brasileira.

As fotos permaneceram inéditas até agora, mas estão vindo à tona graças à Adriana Gentile, neta de Miguel, que decidiu digitalizar e compartilhar o acervo. Eu não a conheço, mas agradeço a ela esse gesto generoso…

24 comentários
  1. Cupertino disse:

    Me fez lembrar o estilo portenho do “fileteado” na publicidade argentina, embora bem menos rebuscado; de qualquer modo, esse tipo de trabalho praticamente desapareceu em S.Paulo, enquanto em B.Aires o “fileteado” foi alçado à condição de arte. Magnífico acervo!

  2. Acácia Gentile disse:

    Meu avô, meu pai e meus tios queridos!!

  3. Martin, este post foi covardia… Cada foto dá muitas horas de pesquisa e conversa. Fiquei com uma dúvida: a Oficina Gentile também fazia azulejos decorados para estabelecimentos e casas, desses que eram comuns em restaurantes e padarias?

  4. Nossa! Que viagem maravilhosa no tempo! Obrigada!

  5. Paulo R Razza disse:

    A história sendo escrita pelo cotidiano. Pode ter sido um ato banal colocar data e descrição nas fotos há setenta anos mas que hoje nos trás toda uma gama de informações e possibilidades. São apenas setenta, setenta e um anos, mas parece outro mundo, esquecido, apagado, enterrado sob asfalto. Graças ao orgulho de um homem por seu trabalho podemos ter acesso ao que foi deixado para trás. Assim é São Paulo!

  6. Aldo disse:

    Fantástico. Foi aberta uma nova cápsula do tempo.

  7. ramts@ig.com.br disse:

    FANTÁTICO!!

  8. Que bom que gostou. E agradeço por ajudar a compartilhar esse tesouro.

  9. José Carlos, a Oficina fazia painéis, faixas, logotipos como o da Drogasil cujo fundador era seu amigo, pintava propagandas em carros etc. Uma das coisas que mais me fascinava era ele fazendo aplicação com folha de ouro. Foi um grande artista meu avô Miguel.

  10. Sonia Genitle Ferreira disse:

    orgulho do meu avô Gentile, Tio Wilson e Osvaldo

  11. Laurita Yara gentile disse:

    O passado sendo relembrado no presente. As proezas que meu pai Miguel fazia esta gravado em minha memoria

  12. fernando gentile ferreira disse:

    Meu avô era uma benção de Deus em minha vida

  13. Fico feliz ao ver ver tantos Gentiles comentando o post. É uma alegria saber que leram e gostaram. 🙂

  14. Regina Célia Salicio Brandão disse:

    Esse Sr.Gentile foi um artista e um arteiro. Mineiro que deixou marcas silenciosas na história de nossa cidade e, sem dúvida, em meu coração de neta. A ele e meus tios, todo meu respeito.

  15. Luiza Cândida Gentile disse:

    Com muito orgulho faço parte desta família – meu avô ,meu pai e meus tios.

  16. Wilson Antonio Caetano disse:

    Com orgulho e muita emoção digo; eu visitava sempre meu tio Horácio Gentile em sua oficina na rua Faustolo, qdo passava por ali……….Um acervo muito valioso!

  17. Pequenina, quando meu avô Miguel Gentile, convencia meus pais (Fortunata Gentile e Ramiro Ferreira) de deixar eu ir com ele para a Oficina de Pintura Gentile, antes, ia para o centro da cidade e me deu aulas sobre a história de São Paulo, que jamais encontrei em livros. Do marco zero da cidade, ao banco Matarazzo (primeiro jardim suspenso da cidade)…até tantas histórias como da primeira piscina particular… sua voz ecoa na minha alma, de forma privilegiada, que me faz demorar no meu caminhar, pelo centro da cidade. Essas fotos, dentre tantas outras, que preservo na minha casa como um tesouro (emprestado e furtado, de certa forma, com receio de virarem lixo, como tantas coisas largadas para trás da saudosa Tamandaré, 1009), são jóias pequenas do que guardo em minha memória.

  18. Que lindo depoimento, Adriana.
    Mais uma vez, obrigado por compartilhar esse tesouro familiar conosoco. Um abraço!

  19. Meu pai, foi meu idolo e sinto saudades de suas andança
    s e fugidas

  20. Meu paivo foi um homem de grandes feitos, ele vencia desafios, nunca cortava caminho para nada pois, gostava de aproveitar tudo.
    Meu querido amado sei que conhecia a sua sabedoria e pode se dizer sempre ia alem do que os olhos podiam enxergar.
    O senhor era um grande visionário mais era humilde, nunca ligou para riquezas, fortunas mais sempre soube apreciar as coisas boas da vida.
    Acredito que fez quase tudo que quis fazer, se faltou algo faltou pouco para fazer, pois Deus o recolheu antes.
    Sei quanto era grato a Deus pela vida.
    Amava a própria vida, foi um homem que não veio para ser mais um habitante na terra, sim veio para somar aqueles que faziam a diferença na terra,
    o Senhor foi junto com meu pai a referencia de minha vida, aprendi a estar sempre pronto para tudo, nunca deixar nada derrotar a gente, que pena mais já seria fisicamente impossível o senhor ainda estar aqui.
    De uma coisa deixou com certeza muitas saudades e boas lembranças na vida de todos que o conhecia.
    Estar a seu lado sempre foi apaixonante,
    A todo momento o AI MEUS PECADOS!!!!!!! Deus tinha sempre misericórdia deles, pois o senhor os compensava no caráter de um Grande HOMEM.

  21. raquel disse:

    tenho cartao de visita da seguradora com calendario de 1958

  22. Que calendário Raquel? Da Oficina?

  23. Meu admirado autor desse blog. Ontem, dia 24/04/2017, faleceu meu Tio Osvaldo. autor e co autor desses painéis. Filho de meu Miguel., ao 91 anos. Tio Osvaldo ( nome registrado – Gentil Gentile) não era conectado com a Internet e não viu essa linda homenagem que você fez à nossa família. Gratidão.

  24. Puxa, Adriana, lamento a perda do seu tio… Quem fez a homenagem não fui eu. Foi você, ao compartilhar tão generosamente essas imagens. Obrigado pela oportunidade de publicá-las aqui. Que isso ajude a deixar a memória do seu tio um pouco mais viva. Um beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: